Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/17161
Tipo do documento: Tese
Título: Petrogênese e geocronologia U-Pb do Granito Sana, Faixa Ribeira, e dos Complexos Intrusivos de Santa Angélica e Várzea Alegre, Faixa Araçuaí
Título(s) alternativo(s): Petrogenesis and U-Pb geochronology of the Sana granitPetrogenesis and U-Pb geochronology of the Sana granite, Ribeira Belt, and the Intrusive Complexes of Santa Angelica and Varzea Alegre, Araçuaí Belte.
Autor: Potratz, Guilherme Loriato 
Primeiro orientador: Geraldes, Mauro Cesar
Primeiro membro da banca: Nogueira, Camila Cardoso
Segundo membro da banca: Mendes, Julio Cezar
Terceiro membro da banca: Soares, Antônio Carlos Pedrosa
Quarto membro da banca: Medeiros Junior, Edgar Batista de
Resumo: O estágio pós-colisional nas faixas móveis Araçuaí e Ribeira é marcado por intenso magmatismo de idade Cambro-Ordoviciana, que se desenvolve de forma distinta em cada uma das faixas móveis. Na Faixa Ribeira, o magmatismo pós-colisional, representado pelas suítes Suruí, Nova Friburgo e Sana, compreende uma série de corpos ígneos compostos essencialmente por granitoides, com pouco ou nenhuma variação para membros intermediários e/ou básicos. Na Faixa Araçuaí este magmatismo é representado pela suíte G4, composta por granitos tipo S e pela supersuíte G5, composta por uma série de corpos ígneos cujo a principal característica é o processo de mistura de magmas. O Granito Sana, um dos representantes do magmatismo pós-colisional da Faixa Ribeira, foi classificado como um granito tipo-S, gerado pela fusão parcial de rochas paraderivadas (Grupo São Fidélis) através da desidratação de minerais como biotita e muscovita. A temperatura máxima do magmatismo que deu origem ao Granito Sana é por volta de 800ºC e o calor que proporcionou a fusão parcial das rochas foi transferido para a crosta pelo processo de condução térmica. O magmatismo do Sana se estendeu pelo intervalo de pelo menos 516 a 474 Ma. O Complexo Intrusivo de Santa Angélica (CISA), também denominado de Maciço Santa Angélica, é um plúton de caráter bimodal, cuja gênese está associada ao estágio pós-colisional da Faixa Araçuaí. Este plúton apresenta intenso processo de mistura de magmas de origem mantélica e crustal. O magmatismo que deu origem ao CISA durou cerca de 25 Ma. Os dados isotópicos Lu-Hf obtidos para o CISA indicam que a fonte crustal deste magmatismo possivelmente seja o Complexo Caparaó. O Complexo Intrusivo de Várzea Alegre (CIVA) é mais um representante da supersuíte G5. As idades U-Pb obtidas para o CIVA apontam para um evento magmático que durou cerca de 38 Ma e os dados isotópicos Lu-Hf confirmam a participação de magmas de origem mantélica e crustal
Abstract: The post-collisional stage in the Araçuaí and Ribeira mobile belts is marked by intense magmatism from the Cambro-Ordovician age. Such magmatism develops in different ways in each mobile belt. In the Ribeira Belt, post-collisional magmatism, represented by the Suruí, Nova Friburgo and Sana, suites, includes a series of igneous bodies essentially comprised of granitoids, with little or no variation into intermediate and/or basic members. In the Araçuaí Belt, magmatism is represented by the G4 suite, comprised of S-type granites, and by the G5 supersuite, comprised of a series of igneous bodies whose main feature is the mixing of magma. The Sana Granite is one of the examples of post-collisional magmatism from the Ribeira Belt, and was classified as S-type granite, whose partial fusion of paragneiss (São Fidélis Group) was generated by the dehydration of minerals such as biotite and muscovite. Maximum temperature of the magmatism that originated the Sana Granite is at around 800ºC and the heat that led to the partial fusion of rocks was transferred to the crust through the thermal conduction process. Sana’s magmatism lasted from 516 to 474 Ma at least. The Santa Angélica Intrusive Complex, also known as the Santa Angélica Massif, is a bimodal pluton, which was generated during the post-collisional stage of the Araçuaí Belt. That pluton presents intense mixing of magma from the crust and the mantle. Magmatism that originated the Santa Angélica Intrusive Complex lasted for approximately 25 Ma. Lu-Hf isotopic data obtained on the Santa Angélica Intrusive Complex suggest that the crustal source of that magmatism is the Caparaó Complex. The Santa Angélica Intrusive Complex is another sample of the G5 supersuite. U-Pb ages obtained on the Santa Angélica Intrusive Complex indicate a magmatic event that lasted about 38 Ma, and Lu-Hf isotopic data corroborate the presence of both crustal and mantle-derived magmas
Palavras-chave: Granito Sana
Complexo Intrusivo de Santa Angélica
Complexo Intrusivo de Várzea Alegre
Idades U-Pb
Geologia isotópica Lu-Hf
Granito – Ribeira, Faixa (RJ)
Petrologia – Ribeira, Faixa (RJ)
Petrologia – Araçuaí, Faixa (ES)
Geologia isotópica – Ribeira, Faixa (RJ)
Geologia isotópica – Araçuaí, Faixa (ES)
Geoquímica – Ribeira, Faixa (RJ)
Geoquímica – Araçuaí, Faixa (ES)
Geocronologia
Sana Granite
Santa Angélica Intrusive Complex
Várzea Alegre Intrusive Complex
U-Pb ages
Lu-Hf isotopic geology
Área(s) do CNPq: CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: UERJ
Departamento: Centro de Tecnologia e Ciências::Faculdade de Geologia
Programa: Programa de Pós-Graduação em Geociências
Citação: POTRATZ, Guilherme Loriato. Petrogênese e geocronologia U-Pb do Granito Sana, Faixa Ribeira, e dos Complexos Intrusivos de Santa Angélica e Várzea Alegre, Faixa Araçuaí. 2020. 249 f. Tese (Mestrado em Geociências) - Faculdade de Geologia, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2020.
Tipo de acesso: Acesso Embargado
URI: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/17161
Data de defesa: 20-Ago-2020
Aparece nas coleções:Doutorado em Geociências



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.