Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/17628
Tipo do documento: Tese
Título: Violência comunitária e saúde mental de adolescentes
Título(s) alternativo(s): Community violence and mental health symptoms
Autor: Miliauskas, Claudia Reis 
Primeiro orientador: Lopes, Claudia de Souza
Primeiro coorientador: Junger, Washington Leite
Primeiro membro da banca: Coutinho, Evandro da Silva Freire
Segundo membro da banca: Braga, José Ueleres
Terceiro membro da banca: Assis, Simone Gonçalves de
Quarto membro da banca: Bloch, Kátia Vergetti
Resumo: Esta tese avalia a associação entre violência comunitária (VC) e transtornos mentais internalizantes (TMI) em adolescentes e jovens. Os dois primeiros manuscritos se referem a uma revisão sistemática cujo objetivo foi investigar se: (i) a maior exposição à VC está associada a maior risco de TMI, (ii) diferentes graus de vitimização estão associados de forma distinta a sintomas de depressão, ansiedade e transtorno do estresse pós-traumático (TEPT), e (iii) gênero, idade e cor da pele/raça influenciam nesta relação. As etapas de seleção, extração e avaliação da qualidade foram realizadas por duplas de pesquisadoras e de acordo com o Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analysis Protocols (PRISMA-P). A busca resultou em 2987 trabalhos, após a aplicação dos critérios de seleção, foram incluídos na revisão 42 estudos. Os resultados demonstraram que há uma associação entre VC e TMI, que as vítimas têm maior risco do que as testemunhas para o desenvolvimento de depressão, ansiedade e TEPT e que as meninas estão mais vulneráveis quando expostas ao mesmo nível de VC, quando comparadas aos meninos. Idade e cor da pele/raça não apareceram como modificadores de efeito, porém foram escassos os estudos que testaram esses fatores. O terceiro manuscrito apresenta os resultados de uma pesquisa transversal realizada com adolescentes participantes do Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (ERICA) cujo objetivo foi avaliar a associação entre diferentes tipos de crimes com a presença de transtornos mentais comuns (TMC) em adolescentes residentes na cidade do Rio de Janeiro. Foram construídos indicadores de criminalidade a partir de registros de boletins de ocorrência da Polícia Civil do Rio de Janeiro, dividindo-os em crimes contra o patrimônio e crimes contra a vida letais e não letais. Os dados foram submetidos a análise geoespacial e testados em modelos de regressão logística. Os resultados demonstraram que os Odds Ratios (OR) para ocorrência de TMC foram maiores entre adolescentes que vivem em regiões mais violentas quando considerados os três tipos de crimes, sendo os ORs e respectivos intervalos de confiança de 95%: 2,97 (1,97-4,50) para crimes contra o patrimônio, 2,46 (1,54-3,93) para crimes não letais, e 2,35 (1,65-3,34) para crimes letais. Os ORs foram maiores entre meninas, em comparação a meninos, adolescentes mais velhos em relação aos mais novos e em negros quando comparados aos não negros, também para os três tipos de crimes. Esta tese contribui para o avanço no conhecimento científico na área da violência e saúde mental de adolescentes, ambos os fenômenos passíveis de intervenção preventiva. Traz como inovação a atualização sistemática do conhecimento no campo e o apontamento de que meninas, adolescentes mais novos e negros estão mais vulneráveis que seus pares quando expostos à VC.
Abstract: This thesis assesses the association between community violence (CV) and internalizing mental disorders (IMD) in adolescents and youngs. The first two manuscripts refer to a systematic review which objective was to investigate if: (i) higher exposure to VC is associated with greater risk of TMI, (ii) different degrees of proximity with VC are distinctly associated with symptoms of depression, anxiety and post-traumatic stress disorder (PTSD), (iii) gender, age and race influence this relationship. The stages of selection, extraction and quality assessment were carried out by pair of researchers and according to the Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and meta-Analysis Protocols (PRISMA-P). The search resulted in 2987 works, after applying the selection criteria, 42 studies were included in the review. The results showed that there is an association between CV and IMD, that victims are at greater risk than witnesses for the development of depression, anxiety and PTSD and that girls are more vulnerable when exposed to the same level of VC when compared to boys. Age and race did not appear as effect modifiers, but studies that tested these factors were scarse. The third manuscript present the results of a cross-sectional survey conducted with individuals that participated in the Study of Cardiovascular Risk in Adolescents (ERICA) which objective was to assess the association between different types of crimes with the presence of common mental disorders (CMD) in adolescents living in the city of Rio de Janeiro. Crime indicators were constructed based on records of police reports from the Civil Police of Rio de Janeiro, dividing them into crimes against property and crimes against life, lethal and non-lethal. The data were submitted to geospatial analysis and tested in logistic regression models. The results showed that the OR for the occurrence of CMD were higher among adolescents living in more violent regions when considering the three types of crimes, the ORs and respective 95% confidence intervals being: 2,97 (1,97 – 4,50) for crimes against property; 2,46 (1,54 – 3,93) for non-lethal crimes; and 2,35 (1,65 – 3,34) for lethal crimes. The ORs were higher among girls compared to boys, older adolescents compared to younger ones, and in black compared to non-blacks, also for the three types of crimes. This thesis contributes to the advancement of scientific knowledge in the area of violence and mental health of adolescents, both phenomena subject to preventive intervention. It brings as innovation the systematic updating of knowledge in the field and the observation that girls, younger adolescents and blacks are more vulnerable than their peers when exposed to CV.
Palavras-chave: Violência
Saúde mental
Adolescente
Saúde pública
Violence
Mental health
Adolescent
Public health
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: UERJ
Departamento: Centro Biomédico::Instituto de Medicina Social
Programa: Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva
Citação: MILIAUSKAS, Claudia Reis. Violência comunitária e saúde mental de adolescentes. 2021. 139 f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Instituto de Medicina Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2021.
Tipo de acesso: Acesso Embargado
URI: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/17628
Data de defesa: 24-Jun-2021
Aparece nas coleções:Doutorado em Saúde Coletiva



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.