Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/17901
Tipo do documento: Tese
Título: Dois gêneros, duas histórias? A institucionalização da ciência política no Brasil
Título(s) alternativo(s): Two genders, two histories? The institutionalization of political science in Brazil
Autor: Candido, Marcia Rangel 
Primeiro orientador: Feres Júnior, João
Primeiro coorientador: Beigel, Fernanda
Primeiro membro da banca: Campos, Luiz Augusto
Segundo membro da banca: Gomes, Ângela Maria de Castro
Terceiro membro da banca: Tokarski, Flávia Millena Biroli
Quarto membro da banca: Barberia, Lorena Guadalupe
Resumo: O objetivo desta tese é analisar as desigualdades de gênero na institucionalização da ciência política no Brasil. O estudo explora a hipótese que as mulheres possuem menos prestígio entre as pessoas que consolidaram a disciplina por serem afetadas pela divisão de gênero do trabalho, que as concentra em atividades e tópicos menos estimados nos meios de avaliação científica. A principal pergunta da pesquisa é: como homens e mulheres participaram da formação da ciência política no país? O texto é dividido em quatro capítulos, cada um endereçado a uma das seguintes questões secundárias: De que modo surgiu a discussão sobre as assimetrias de gênero na disciplina? Como a diversidade de gênero variou ao longo do tempo na área? Quais são as pioneiras e os pioneiros intelectuais da ciência política brasileira? Quais são as diferenças nas práticas de trabalho e na acumulação de prestígio de acordo com o gênero dos fundadores e fundadoras da disciplina? Para responder tais indagações, a investigação utiliza métodos mistos, com fontes de dados primárias e secundárias, dentre as quais, entrevistas semiestruturadas, revisão sistemática da bibliografia especializada, análise de documentos oficiais, análise de trajetórias, estatísticas descritivas, materiais de pesquisa de campo e técnicas de bibliometria. Ademais, sempre que possível, lanço mão de comparações com outros países para posicionar a realidade brasileira em relação ao cenário internacional. Os principais resultados do trabalho mostram que a diversidade de gênero varia conforme estágio de formação e função profissional, área temática de concentração dos programas de pósgraduação, universidades e práticas de trabalho. No Brasil, ao contrário de países como os Estados Unidos, berço de formação da ciência política como um setor de profissionalização, e a vizinha Argentina, as mulheres conquistaram rapidamente posições de poder na disciplina. O grupo nacional de fundadoras chega a ter tantas citações e legados de internacionalização e orientação de estudantes quanto o de fundadores. Por outro lado, quando observamos a totalidade da comunidade científica, é possível concluir que as mulheres são minoritárias nas atividades de maior prestígio, como na docência e na autoria de publicações, o que não pode ser explicado pela variação de tópicos que estudam. A redução da presença feminina conforme as carreiras progridem é um dos problemas centrais das desigualdades de gênero na história da ciência política.
Abstract: The objective of this thesis is to analyze gender inequalities in the institutionalization of political science in Brazil. This study explores the hypothesis that women have less prestige among people who consolidated the discipline because they are affected by the gender division of labor, which concentrates them in less esteemed activities and topics in the means of scientific evaluation. The main question of this research is: how did men and women participate in the formation of political science in the country? The text is divided into four chapters, each addressing one of the following secondary questions: How did the discussion about gender asymmetries in the discipline arise? How has gender diversity in the field varied over time? Who are the intellectual pioneers of Brazilian political science? What are the differences in work practices and the accumulation of prestige vis-à-vis the gender of the founders and founders of the discipline? To answer such questions, the investigation uses mixed methods with primary and secondary data sources, among which are semi-structured interviews, systematic review of the specialized bibliography, analysis of official documents, analysis of trajectories, descriptive statistics, field research materials and bibliometric techniques. In addition, whenever possible I use comparisons with other countries to position the Brazilian reality in relation to the international scenario. The main results of the work show that gender diversity varies according to degree level and professional role, thematic area of concentration of graduate programs, universities and work practices. In Brazil, in contrast to countries like the United States - the birthplace of political science education as a professional field - and neighboring Argentina, women quickly gained positions of power in the discipline. The national group of founding women even has as many citations and legacies of internationalization and student supervision as that of the founding men. On the other hand, when we observe the entire scientific community, it is possible to conclude that women are a minority in the most prestigious activities, such as teaching and authoring publications, which cannot be explained by variations in the topics studied. The reduction of female presence as careers progress is one of the central problems of gender inequalities in the history of political science.
Palavras-chave: História da ciência política no Brasil
Gênero
Desigualdades
Crítica feminista
Ensino e pesquisa
History of political science
Gender
Inequalities
Feminist criticism
Teaching and research
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::CIENCIA POLITICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: UERJ
Departamento: Centro de Ciências Sociais::Instituto de Estudos Sociais e Políticos
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciência Política
Citação: CANDIDO, Marcia Rangel. Dois gêneros, duas histórias? A institucionalização da ciência política no Brasil. 2021. 207 f. Tese (Doutorado em Ciência Política) - Instituto de Estudos Sociais e Políticos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2021.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/17901
Data de defesa: 26-Mar-2021
Aparece nas coleções:Doutorado em Ciência Política

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Marcia Rangel Candido - 2021 -Completa.pdf1,59 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.