Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/18327
Tipo do documento: Dissertação
Título: Estudo da variabilidade da frequência cardíaca e medidas hemodinâmicas em crianças e adolescentes com sintomas do trato urinário inferior
Título(s) alternativo(s): Heart rate variability and hemodynamics measurements in children and adolescents with Lower urinary tract symptoms
Autor: Lacombe, Adriana de Carvalho 
Primeiro orientador: Fonseca, Eliane Maria Garcez Oliveira da
Primeiro membro da banca: Damião, Ronaldo
Segundo membro da banca: Neves, Mario Fritish Toros
Terceiro membro da banca: Tanaka, Clarice
Resumo: A disfunção do trato urinário inferior (DTUI) é um termo amplo que descreve todo o espectro de alterações funcionais em qualquer uma das fases da micção (enchimento ou esvaziamento). Esse termo engloba diferentes sintomas e condições como incontinência urinária, enurese e bexiga hiperativa. O sistema nervoso autônomo (SNA) controla a atividade do trato urinário inferior e gastrointestinal, qualquer disfunção pode causar alterações no controle esfincteriano e problemas de motilidade dessa região bem como hipertonicidade do assoalho pélvico durante a micção e evacuação. Entretanto, os estudos com avaliação do SNA em crianças com DTUI são escassos, com resultados controversos e não incluem avaliação das medidas hemodinâmicos. O objetivo desse trabalho é analisar e comparar o comportamento da variabilidade da frequência cardíaca e medidas hemodinâmicas em crianças e adolescentes com sintomas do trato urinário inferior (STUI) e controles. O grupo de casos foi composto de 32 indivíduos com STUI (22 meninas) e o de controles de 29 indivíduos sem STUI (14 meninas), p=0,10. Utilizamos anamnese, índice de massa corporal (IMC) e Disfunctional Voiding Scoring System (DVSS), para caracterizar STUI; critérios de Roma IV para constipação e os questionários SDQ (avaliação de comportamento), SDSC (avaliação de comportamentos anormais do sono) e questionário sobre atividade física para avaliar as covariáveis que podem interferir na atividade do SNA. Os casos realizaram ultrassonografia, urofluxometria com eletromiografia de assoalho pélvico e abdominal (caracterização da disfunção). As medidas foram feitas em repouso, sob respiração profunda e em ortostatismo com o aparelho Finometer. Na comparação das variáveis, em estudo utilizamos o teste de Mann-Whitney, teste de qui-quadrado ou exato de Fisher. Realizamos a análise do grupo de STUI e os subgrupos de enurese e bexiga hiperativa (BH) comparados entre si e aos controles. Sob respiração profunda, encontramos menor intervalo RR nos casos com STUI comparados aos controles 756ms vs. 825ms (p= 0,049) e maior frequência cardíaca (FC) 80,6bpm vs. 73,9bpm (p=0,041); O mesmo resultado nos casos com BH em repouso 740ms vs. 796ms (p=0,014); e sob respiração profunda 760ms vs. 825ms (p=0,037); e consequentemente maior FC em repouso 82,2bpm vs. 76,4bpm, (p= 0,021) e em respiração profunda 80,3bpm vs. 73,9bpm ( p=0,032). Nesse grupo também o total power (TP) foi menor 5880 ms2 vs. 9443 ms2 (p=0,054), sob respiração profunda. No subgrupo de enuréticos o intervalo RR foi menor na respiração profunda 719ms vs. 825ms (p=0,036) com aumento da FC 84,6bpm vs. 73,4bpm (p=0,046). Nesse grupo também o SDNN foi menor na situação de respiração profunda 73,4ms vs. 103,4ms (p=0,009). Nas medidas hemodinâmicas, em repouso, o VS foi menor nos casos com STUI 39,3ml vs. 50,8ml (p=0,030); e o DC 2,66 ml/s vs. 3,93ml/s (p=0,036). Encontramos hipoatividade do braço parassimpático e maior prontidão da resposta do braço simpático no grupo de casos, especialmente no subgrupo de enurese e BH. Os resultados demonstram que há diferenças na VFC e nas medidas autonômicas nas crianças e adolescentes com STUI especialmente na enurese e na BH.
Abstract: The lower urinary tract dysfunction (LUTD) is a broad term that describes the full spectrum of functional changes in any of the stages of micturition (filling or emptying). This term encompasses different symptoms and conditions such as urinary incontinence, enuresis and overactive bladder (OAB). The autonomous nervous system (ANS) participates in the control of the lower urinary tract and digestive system, any alteration of the ANS may cause dysfunctions of both organ systems. The aim of the study is to analyze and compare the pattern of changes amongst heart rate variability (HRV) and hemodynamic measurements in children and adolescents with and without LUTD. The cases were composed of 32 subjects (22 female and 10 male) and the control group of 29 subjects (15 male and 14 female) (p= 0.10). The evaluation included body mass index (BMI), DVSS (Disfunctional Voiding Scoring System, SDQ (strengths and difficulties questionnaire), SDSC (the sleep disturbance scale for children), Rome IV criteria and a questionnaire about physical activity, ultrasound, uroflowmetry with electromyography. The study of the SNA was performed with a Finometer during rest, during deep respiration (parasympathetic stress) and during orthostatic position (predominant sympathetic stress). During rest, a smaller interval RR was found 740ms vs. 796ms, (p=0.014) within the cases of overactive bladder (OAB). Under deep respiration the same was observed within cases of LUTS 756ms vs. 825ms, (p=0.049), OAB 760ms vs. 825ms, (p=0.037) and enuresis (719ms vs. 825ms (p=0.036). SDNN under deep respiration was 50.3ms vs. 60.6ms, (p=0.052) for OAB cases and 74.1ms vs. 103.4ms (p=0.009) for cases of enuresis. The total power (TP) under the same condition was 5880 ms2 vs. 9443 ms2 (p=0.054) for OAB and 5401 ms2 vs. 9443 ms2 (p=0.023) for cases of enuresis. The hemodynamic measurements during rest for LUTS cases were: stroke volume 36.5ml vs. 50.8ml (p=0.050) and cardiac output (2.86 ml/s vs. 3.93ml/s, (p=0.034). For OAB cases, stroke volume 39.2 ml vs. 50.8 ml (p=0.046) and for Enuresis cases, stroke volume 39.3ml vs. 50.8 ml (p=0.030) and cardiac output (2.91ml/s vs. 3.93ml/s (p=0.036). The present study evaluated HRV as well as hemodynamic measurements and was able to point out that lower parasympathetic responses and higher sympathetic responses were found specially within cases of enuresis, which is compatible with recent studies. Hypoactivity of the parasympathetic system and faster response of the sympathetic system was seen within the case group, especially within cases of enuresis and overactive bladder. Our results showed that there are differences in HRV and hemodynamics measurements in children and adolescents with LUTS, especially those with enuresis and OAB.
Palavras-chave: Sistema nervoso autônomo
Bexiga urinária
Enurese
Sistema urinário
Pressão arterial
Enuresis
Urination
Urinary bladder
Child
Urination disorders
Autonomic nervous system
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: UERJ
Departamento: Centro Biomédico::Faculdade de Ciências Médicas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas
Citação: LACOMBE, Adriana de Carvalho. Estudo da variabilidade da frequência cardíaca e medidas hemodinâmicas em crianças e adolescentes com sintomas do trato urinário inferior. 2018. 140 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Médicas) – Faculdade de Ciências Médicas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/18327
Data de defesa: 18-Jun-2018
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências Médicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Adriana de Carvalho Lacombe - 2018 - Completa.pdf2,73 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.