Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/18601
Tipo do documento: Dissertação
Título: Neither shrew nor sheep: the defiant voice in three of Shakespeare’s female characters
Título(s) alternativo(s): Nem megera, nem boazinha: a voz desafiadora das mulheres rebeldes de Shakespeare
Autor: Lima, Bárbara Novais de 
Primeiro orientador: Medeiros, Fernanda Teixeira de
Primeiro membro da banca: Pinho, Davi Ferreira de
Segundo membro da banca: Santos, Marlene Soares dos
Resumo: Esta dissertação tem como objetivo atingir uma compreensão mais aprofundada da figura da “mulher rebelde” (UNDERDOWN, 1985) e seus modos de representação no drama shakespeariano. Partindo do uso feito por William Shakespeare do arquétipo cômico da “shrew”, oriundo da literatura medieval, bem como da personagem histórica da scold, e considerando a justaposição nem sempre exata feita pela crítica literária dessas duas figuras, discuto três personagens femininas, pertencentes a peças de gêneros distintos – Catarina, da comédia A megera domada (c. 1592-4); Paulina, do romance O conto do inverno (1611), e Lady Macbeth, da tragédia Macbeth (1605-6) – sugerindo que Shakespeare faz combinações inusitadas entre shrews e scolds, ultrapassando, como de hábito, as fronteiras entre comédia e tragédia, esfera pública e vida privada.
Abstract: This study aims to achieve a deeper understanding of the figure of the “rebellious woman” (UNDERDOWN, 1985) and its modes of representation in Shakespearean drama. Departing from William Shakespeare’s use of the “shrew” comic archetype, from medieval literature, and the historical “scold”, and considering the not always exact juxtaposition made by literary critics of these two figures, I discuss three female characters from plays of different genres – Katherina, from the comedy The Taming of the Shrew (c. 1592-4); Paulina, from the romance The Winter’s Tale (1611), and Lady Macbeth, from the tragedy Macbeth (1605-6) – suggesting that Shakespeare makes unusual combinations between “shrews” and “scolds”, blurring, as usual, the boundaries between comedy and tragedy, public sphere and private life.
Palavras-chave: William Shakespeare
Megera (shrew)
Barraqueira (scold)
Mulheres rebeldes
Crítica feminista shakespeariana
Shakespeare, William, 1564-1616 – Crítica e interpretação
Shakespeare, William, 1564-1616 – Personagens – Mulheres
Mulheres na literatura
Literatura inglesa – História e crítica
The shrew
The scold
Rebellious women
Shakespeare feminist criticism
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LITERATURAS ESTRANGEIRAS MODERNAS
Idioma: eng
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: UERJ
Departamento: Centro de Educação e Humanidades::Instituto de Letras
Programa: Programa de Pós-Graduação em Letras
Citação: LIMA, Bárbara Novais de. Nem megera, nem boazinha: a voz desafiadora das mulheres rebeldes de Shakespeare. 2022. 98 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Instituto de Letras, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2022.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/18601
Data de defesa: 26-Jul-2022
Aparece nas coleções:Mestrado em Letras

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Bárbara Novais de Lima - 2022 - Completa.pdf1,59 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.