Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/18961
Tipo do documento: Dissertação
Título: Avaliação de risco ecológico da Lagoa de Jacarepaguá – RJ: presença de aditivos plásticos
Título(s) alternativo(s): Ecological risk assessment of Jacarepaguá Lagoon – RJ: presence of plastic additives
Autor: Sousa, Juliana Schroeder Damico de 
Primeiro orientador: Salomão, André Luis de Sá
Primeiro coorientador: Domingos, Patricia
Primeiro membro da banca: Torres Netto, Alena
Segundo membro da banca: Correia, Fabio Veríssimo
Resumo: A Lagoa de Jacarepaguá vem sofrendo com o lançamento de efluentes e com o descarte irregular de resíduos sólidos, devido ao crescimento urbano acelerado ao seu redor, sem a presença de infraestrutura adequada de saneamento básico. Tanto os efluentes como os resíduos liberam na lagoa micropoluentes, que atuam como desreguladores endócrinos, além de aumentar a carga orgânica e a concentração de nutrientes. O objetivo desse trabalho foi desenvolver uma Avaliação de Risco Ecológico (ARE) a partir de quatro linhas de evidência (LoE): Qualidade da Água (QA), que avaliou parâmetros físico-químicos da lagoa; Química (Quim), que avaliou a concentração de aditivos plásticos nas amostras de água; Ecotoxicológica (Ecotox), que avaliou os efeitos tóxicos das amostras ambientais nos organismos-teste; e Ecológica (Eco), que avaliou parâmetros de riqueza, abundância e equitabilidade da comunidade fitoplanctônica da lagoa. Foram realizadas seis campanhas de coleta entre 2019 e 2020 em cinco pontos da Lagoa de Jacarepaguá e em um ponto no Açude do Camorim, usado como área de referência. O risco ambiental foi calculado a partir da integração dos riscos obtidos nas quatro linhas de evidência avaliadas. Os pontos da lagoa apresentaram risco alto (0,5-0,75) a muito alto (0,75-1,0) para LoE QA, LoE Quim e LoE Eco. A maioria dos pontos da lagoa apresentou risco alto (0,5-0,75) a muito alto (0,75-1,0) para LoE Ecotox. Na integração do risco das LoE, todos os pontos foram considerados de risco alto (0,5-0,75) a muito alto (0,75-1,0), a partir da média total dos valores integrados de risco, para cada ponto amostrado na lagoa. Portanto, conclui-se por meio desses resultados que a lagoa é um ecossistema eutrofizado em estágio avançado, devido ao lançamento de efluentes não tratados ou parcialmente tratados nos rios afluentes e ao descarte irregular de resíduos sólidos. Espera-se que os dados gerados possam ser usados futuramente em tomadas de decisão para eliminação das fontes poluidoras e para recuperação da Lagoa de Jacarepaguá.
Abstract: The Jacarepaguá Lagoon has been suffering from the release of effluents and the irregular disposal of solid waste due to the accelerated urban growth of the surrounding areas without the presence of adequate infrastructure for basic sanitation. Both effluents and solid waste release micropollutants into the lagoon, wich act as endocrine disruptors, in addition to increasing the organic matter and the concentration of nutrients. The objective of this work was to develop an Ecological Risk Assessment (ERA) based on four lines of evidence (LoE): Water Quality (WA), which evaluated physical-chemical parameters; Chemistry (Chem), which evaluated the concentration of plastic additives in water samples; Ecotoxicological (Ecotox), which evaluated the toxic effects of environmental samples on test organisms; and Ecological (Eco), which evaluated the richness, abundance, and evenness of the phytoplankton community in the lagoon. Six campaigns were carried out between 2019 and 2020 at five points in the Jacarepaguá Lagoon and at one in the Camorim Dam, used as a reference area. The environmental risk was calculated from the integration of the risks obtained in the four lines of evidence evaluated. The lagoon points presented high risk (0.5-0.75) to very high risk (0.75-1.0) for LoE WQ, Chem and Eco. Most points in the lagoon presented high (0.5-0.75) to very high risk (0.75-1.0) for LoE Ecotox. In the risk integration, all points were considered high risk (0.5-0.75) to very high risk (0.75-1.0), based on the total average of the integrated risk values for each point in the lagoon. Therefore, it is concluded form these results that the lagoon is a eutrophic ecosystem in an advanced stage due to the release of untreated or partially treated effluents into rivers and the irregular disposal of solid waste. It is expected that the study can be used in the future to eliminate pollution sources and to recover the Jacarepaguá Lagoon.
Palavras-chave: Engenharia ambiental
Avaliação de riscos ecológicos
Água - Poluição
Água - Qualidade - Medição
Testes de toxicidade
Environmental engineering
Ecological risk assessment
Water - Pollution
Water - Quality - Measurement
Toxicity tests
Área(s) do CNPq: ENGENHARIAS::ENGENHARIA SANITARIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: UERJ
Departamento: Centro de Tecnologia e Ciências::Faculdade de Engenharia
Programa: Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental
Citação: SOUSA, Juliana Schroeder Damico de. Avaliação de risco ecológico da Lagoa de Jacarepaguá – RJ: presença de aditivos plásticos. 2021. 98 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental) - Faculdade de Engenharia, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2021.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/18961
Data de defesa: 8-Mar-2021
Aparece nas coleções:Mestrado Profissional em Engenharia Ambiental

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Juliana Schroeder Damico de Sousa - 2022 - Completo.pdf2,25 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.