Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/20203
Tipo do documento: Tese
Título: Música, filosofia e educação: interlocuções com a vida na escola pública
Título(s) alternativo(s): Music, philosophy, education: interlocutions with life in the public school
Autor: Alfonzo, Neila Ruiz 
Primeiro orientador: Kohan, Walter Omar
Primeiro membro da banca: Paiva, Jair Miranda de
Segundo membro da banca: Mello, Maristela Barenco Corrêa de
Terceiro membro da banca: Guimarães, Pablo de Vargas
Quarto membro da banca: Santos, Regina Márcia Simão
Resumo: O propósito desta tese é pensar interlocuções entre música, filosofia e educação na escola pública no exercício de compreender um modo de fazer música, a partir da prática coral do Colégio Pedro II - campus Engenho Novo II. Esta pesquisa parte da necessidade de fazer fugir uma tradição escolar que cumpre finalidades de uma política dominante e de afirmar outros modos de fazer e de ser escola. Escola como vida. Parte das atividades do Núcleo de Estudos de Infâncias e Filosofias – NEFI, são trazidas para pensar as questões desta pesquisa, com ênfase nas experiências filosófico-musicais vividas com as crianças no projeto “Em Caxias, a Filosofia en-caixa?” quando provocam deslocamentos e lançam novas perguntas sobre uma prática coral vivida na escola. É assim que as concepções de escola como tempo livre - skholé (Masschelein e Simons) e como escola dos sentimentos (Ferraro) são exploradas numa escuta atenta aos gestos de uma prática educacional que suscita abertura e criação de mundos. Os conceitos de ritornelo e plano de composição estética (Deleuze e Guattari) são aqui tomados pela abertura que fazem na música e na sua potência de interlocução com a filosofia e a educação. Música como agenciamento. Os movimentos presentes no coral - exercícios de corpo, improvisação, conversas, processos de criação musical - vão tecendo linhas que se atravessam fazendo e desfazendo territórios, produzindo intensidades, liberando e retendo forças, compondo modos de escutar, de fazer soar e ressoar com o(s) outros. As narrativas das experiências aqui pensam um modo de fazer e de ser escola num composto de afetos, sentimentos e abertura ao que vem de fora. As vozes dos cantores entrevistados constituem nesta pesquisa uma polifonia que expressa agenciamentos, devires, toda uma micropolítica traçada numa prática coral em suas indiscerníveis dimensões musical, filosófica e educacional: uma composição infinita daquilo que dá forma e vida à escola: as relações.
Abstract: The aim of this thesis is to think interlocutions between music, philosophy and education in public school, in an exercise of understanding a way of making music with choir practice in Colégio Pedro II - campus Engenho Novo II. This research springs from the need to escape a tradition of schooling which serves the objectives of dominant politics, affirming instead different ways of being (in) school. School as life. Part of the activities of the Nucleus of Childhoods and Philosophies Studies (Núcleo de Estudos de Infâncias e Filosofias – NEFI) are considered regarding the subject of the research, especially musical-philosophical experiences with children from the “Em Caxias, a Filosofia en-caixa?” project, bringing displacement and new questions about choir practice in school. The concepts of school as free time - skholé (Masschelein and Simons) and school of feelings (Ferraro) are thus explored, carefully listening to gestures of an educational practice which leads to the opening and creation of worlds. The concepts of ritornello and aesthetic plane of composition (Deleuze and Guattari) are here taken for the opening they perform in music and for their power of interlocution with philosophy and education. Music as agency. The movements of the choir – body exercises, improvisation, conversation, process of musical creation – interweave lines that make and unmake territories, produce intensities, liberate and restrain forces, compose ways of listening, sounding and resounding with the other(s). Here, the narratives of experiences think a way of making and being school in a composite of affects, feelings and opening towards what comes from the outside. In this research, the voices of the choir singers constitute a polyphony that expresses agencies, becomings, a complete micropolitics drawn in music making in its indiscernible aesthetic, philosophical and educational dimensions: an infinite composition of that which gives form and life to schools – the relations.
Palavras-chave: Música
Filosofia
Educação
Ritornelo
Plano de composição
Prática coral
Skholé
Escola dos sentimentos
Music
Philosophy
Education
Ritornello
Plane of composition
Choir practice
Skholé
School of feelings
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: UERJ
Departamento: Centro de Educação e Humanidades::Faculdade de Educação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Educação
Citação: ALFONZO, Neila Ruiz. Música, filosofia e educação: interlocuções com a vida na escola pública. 2019. 438 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/20203
Data de defesa: 28-Jun-2019
Aparece nas coleções:Doutorado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Neila Ruiz Alfonzo - 2019 - Completa.pdf7,98 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.