Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/20490
Tipo do documento: Dissertação
Título: O objeto a lacaniano e a diferença sexual em psicanálise
Título(s) alternativo(s): The Lacanian object a and sexual difference in psychoanalysis
Autor: Souza, Felipe da Silva 
Primeiro orientador: Ribeiro, Heloísa Fernandes Caldas
Primeiro membro da banca: Zanotti, Susane Vasconcelos
Segundo membro da banca: Brunhari, Marcos Vinícius
Resumo: A sexualidade humana é um tema enigmático que, no decorrer da história da humanidade, recebeu diversas elucubrações a partir dos discursos das religiões, das ciências, das mitologias etc. A cada época, a seu modo, a civilização apresenta novos sintomas e discursos que tentam explicar o que permanece como um mistério, um enigma: o sexo. Na atualidade não é diferente: observamos o quanto estão em pauta debates em torno do sexo e do gênero, ora com o discurso da ciência e do capitalismo, ora com o discurso das teorias de gênero, pela luta de direitos civis e igualdade entre os sexos e os grupos identitários LGBTQIA+, ora, também, com o discurso da religião articulado à política totalitária com pautas retrógradas. Foi a partir do enigma do sexo que Freud, em meio ao contexto médico de sua época, pôde escutar o sujeito em sua singularidade e desejo. No discurso do analista, é o objeto a como vazio e causa de desejo que possibilita a cada sujeito inventar em sua diferença radical como saber fazer com o real do sexo. Assim, o objetivo deste trabalho foi investigar a diferença sexual para a psicanálise em articulação com o conceito lacaniano de objeto a. Para isso, fizemos uma revisão bibliográfica sobre o contexto histórico das sexualidades que não se enquadram na norma heterossexual e o que a psicanálise tem a dizer sobre as questões de gênero que não se reduzem somente às identificações imaginárias e simbólicas, mas ao campo do real e do gozo. Além disso, torna-se também imprescindível que a psicanálise, sustentada em sua ética enquanto teoria e práxis, considere os diversos instrumentos de resistência no laço social frente à violência necropolítica sofrida pelas ditas minorias sexuais. Concluímos que o conceito de objeto a nos ajuda a compreender não somente a violência necropolítica sofrida pelas ditas “minorias sexuais” (gays, trans, bi etc.), mas também a orientar a psicanálise na via da ética do desejo, o desejo de extrair a diferença absoluta de cada ser falante.
Abstract: Human sexuality is an enigmatic theme that, throughout the history of humanity, has received several explanations from the discourses of religions, sciences, mythologies etc. At each time, in its own way, civilization presents new symptoms and discourses that try to explain what remains a mystery, an enigma: sex. Today it is not different: we observe how present debates around sex and gender are, sometimes with the discourse of science and capitalism, sometimes with the discourse of gender theories, brought by the fight for civil rights and equality between the sexes and LGBTQIA+ identity groups, sometimes also with the discourse of religion articulated to totalitarian politics with retrograde agendas. It was through the enigma of sex that Freud, in the midst of the medical context of his time, was able to listen to the subject in his uniqueness and desire. In the analyst's discourse, it is the object a as emptiness and cause of desire that enables each subject to invent in their radical difference the know-how to do with the real of sex. Thus, the aim of this work was to investigate the sexual difference for psychoanalysis in articulation with the Lacanian concept of object a. To achieve that, we did a bibliographic review on the historical context of sexualities that do not fit the heterosexual norm and what psychoanalysis has to say about gender issues that are not reduced only to imaginary and symbolic identifications, but to the field of reality and jouissance. Moreover, it is also essential that psychoanalysis, based on its ethics as theory and praxis, consider the various instruments of resistance in the social bond in the face of the necropolitical violence suffered by the said sexual minorities. We conclude that the concept of object a helps us understand not only the necropolitical violence suffered by the so-called "sexual minorities" (gays, trans, bi etc.), but also to guide psychoanalysis in the path of the ethics of desire, the desire to extract the absolute difference of each speaking being.
Palavras-chave: Psicanálise
Diferença sexual
Objeto a
Psychoanalysis
Sexual difference
Object a
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: UERJ
Departamento: Centro de Educação e Humanidades::Instituto de Psicologia
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicanálise
Citação: SOUZA, Felipe da Silva. O objeto a lacaniano e a diferença sexual em psicanálise. 2023. 113 f. Dissertação (Mestrado em Psicanálise) – Instituto de Psicologia, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2023.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/20490
Data de defesa: 19-Abr-2023
Aparece nas coleções:Mestrado em Psicanálise

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Felipe da Silva Souza - 2023 - Completa.pdf1,21 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.