Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/20554
Tipo do documento: Dissertação
Título: As representações sociais de saúde e doença para os adeptos do Omolokô
Título(s) alternativo(s): The social representations of health and illness for adherents of Omolokô
Autor: Gonçalves, Carla Cristina 
Primeiro orientador: Gomes, Antonio Marcos Tosoli
Primeiro coorientador: Nogueira, Virginia Paiva Figueiredo
Primeiro membro da banca: Cabral, Alexandre Marques
Segundo membro da banca: Mercês, Magno Conceição das
Resumo: A saúde e a doença são partes de um mesmo processo, o de viver, e, portanto, conhecer o seu significado torna-se uma ferramenta a ser utilizada para o desenvolvimento de ações e políticas públicas e privadas que supram a necessidade do grupo envolvido. Estabeleceu-se, como objetivo geral, analisar as representações sociais da saúde e da doença para os praticantes do Omolokô. Este estudo é de caráter exploratório, descritivo, qualitativo e embasado na teoria das representações sociais em suas abordagens estrutural e processual, sendo desenvolvido em duas fases: no primeiro momento participaram 106 praticantes do Omolokô oriundos de seis terreiros do estado do Rio de Janeiro, através dos quais foram coletadas evocações livres dos seguintes termos indutores: “saúde”, “doença” e “terreiros e práticas de saúde”. Para o segundo momento, foram entrevistadas 23 pessoas com o mesmo perfil e dos mesmos cenários que se disponibilizaram a realizá-las a partir de um roteiro temático. Para a análise dos dados coletados no primeiro momento, construiu-se um banco de dados com o auxílio do software Excel. As evocações passaram pela análise prototípica e pela similitude por coocorrência. Para os materiais discursivos da segunda etapa, utilizou-se a análise lexical com o apoio do software Iramuteq. Destacou-se, na abordagem estrutural da saúde, o possível núcleo central com os cognemas “bem-estar”, “cuidado” e “vida”, sendo que “bem-estar” reaparece como palavra central na árvore de similitude. Quanto ao termo indutor “doença”, esse apresentou como possível núcleo central os termos “dor”, “medo” e “tristeza” e, no que tange à árvore de similitude, também houve predominância do cognema “medo”. Ao analisar o termo indutor “terreiros e práticas de saúde”, aparece, como possível centralidade, os cognemas “caridade”, “cura”, “equilíbrio” e “fé”, destacando-se, na árvore de similitude, o termo “cura”. A análise processual gerou como resultado três classes, subdivididas em dois eixos: bloco 01 (classes 01 e 03) e bloco 02 (classe 02), que expôs o significado do processo saúde e doença para o grupo de acordo com suas individualidades. A classe 01 abordou a relação existente na família de santo, relacionando-a com questões como amor, hierarquia, segredos e poder. Na classe 03, aprofundamos a discussão relacionada à dimensão política nas suas instâncias micro e macro. Questões de hierarquia e poder estão presentes em torno do objeto de estudo, bem como na construção da identidade desse grupo. Conclui-se que os terreiros são espaços de estar e viver, onde há uma preocupação com o fortalecimento de laços afetivos e políticos a serem alcançados por meio de práticas decoloniais exercidas e vivenciadas por seus seguidores. Dessa forma, fica evidente a importância de os terreiros serem considerados ambulatórios de cuidado, exigindo a estruturação de políticas públicas já existentes ou a serem criadas, para que esses espaços sejam utilizados tanto por seus mantenedores quanto pela população em geral, em parceria com o Sistema Único de Saúde.
Abstract: Health and disease are parts of the same process, that of living and, therefore, knowing the meaning of this process becomes a tool to be used for the development of public and private actions and policies that meet the needs of the group involved.It was established, as a general objective, to analyze the social representations of health and illness for practitioners of Omolokô. This study is exploratory, descriptive, qualitative and based on the theory of social representations in its structural and procedural approaches, being developed in two phases: in the first moment, 106 practitioners of Omolokô from six yards in the state of Rio de Janeiro participated, through from which free evocations of the following inducing terms were collected: “health”, “disease” and “yards and health practices”. For the second moment, 23 people were interviewed with the same profile and from the same scenarios who were available to carry them out based on a thematic script. For the analysis of the data collected in the first moment, a database was built with the help of Excel software. The evocations underwent prototypical analysis and similarity by co-occurrence. For the discursive materials of the second stage, lexical analysis was used with the support of the Iramuteq software. In the structural approach to health, the possible central core with the cognems “well-being”, “care” and “life” stood out, with “well-being” reappearing as a central word in the tree of similitude. As for the inducing term “disease”, it presented the terms “pain”, “fear” and “sadness” as a possible central core and, with regard to the tree of similarity, there was also a predominance of the cognem “fear”. When analyzing the inducing term “yards and health practices”, the cognems “charity”, “healing”, “balance” and “faith” appear as a possible centrality in the tree of similitude the term “healing”. The procedural analysis resulted in three classes, subdivided into two axes: block 01 (classes 01 and 03); block 02 (class 02), which exposed the meaning of the health and disease process for the group according to their individualities. Class 01 addressed the existing relationship in the family of saints, relating it to issues such as love, hierarchy, secrets and power. In class 03, we deepened the discussion related to the political dimension in its micro and macro instances. Hierarchy and power issues are present around the object of study, as well as in the construction of this group's identity. It is concluded that the yards are spaces of being and living, where there is a concern with the strengthening of affective and political ties to be achieved through decolonial practices exercised and experienced by their followers. In this way, the importance of the yards being considered outpatient care clinics is evident, requiring the structuring of public policies that already exist or are to be created, so that these spaces are used both by their supporters and by the general population, in partnership with the Unified Health System.
Palavras-chave: Teoria das Representações Sociais
Saúde
Doença
Omolokô
Social Representations Theory
Health
Disease
Omolokô
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM::ENFERMAGEM DE SAUDE PUBLICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: UERJ
Departamento: Centro Biomédico::Faculdade de Enfermagem
Programa: Programa de Pós-Graduação em Enfermagem
Citação: GONÇALVES, Carla Cristina. As representações sociais de saúde e doença para os adeptos do Omolokô. 2023. 181 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Faculdade de Enfermagem, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2023.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/20554
Data de defesa: 22-Jun-2023
Aparece nas coleções:Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Carla Cristina Gonçalves - 2023 - Completa.pdf2,55 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.