Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/20606
Tipo do documento: Dissertação
Título: As representações sociais da COVID-19 e do cuidado à pessoa com coronavírus para os profissionais na atenção básica
Título(s) alternativo(s): Social representations of COVID-19 and care for people with coronavirus for professionals in primary care
Autor: Silva, Daniela Aparecida Teixeira da 
Primeiro orientador: Oliveira, Denize Cristina de
Primeiro membro da banca: Abrão, Fátima Maria da Silva
Segundo membro da banca: Spindola, Thelma
Terceiro membro da banca: Pontes, Ana Paula Munhen de
Quarto membro da banca: Marques, Sérgio Correia
Resumo: Este estudo teve como objetivo analisar as representações sociais da COVID-19 e do cuidado à pessoa com coronavírus para os profissionais na atenção básica. Trata-se de um estudo de campo, exploratório, descritivo, com abordagem metodológica qualitativa, fundamentado na Teoria das Representações Sociais, sendo utilizada a abordagem estrutural. Os cenários escolhidos para esse estudo foram os serviços de atenção primária de uma cidade interiorana, da região Médio Paraíba, do estado do Rio de Janeiro. Os participantes do estudo foram os profissionais de saúde que atuaram na linha de frente da pandemia de COVID-19. Para a coleta de dados foram utilizados um questionário de identificação socioeconômica, questionário de evocação livre de palavras aos termos indutores COVID-19 e cuidado à pessoa com COVID-19 e entrevistas semiestruturadas. A análise de dados foi realizada a partir da construção e interpretação do quadro de quatro casas, instrumentalizada pelo software EVOC 2005, acompanhada de contextualização semântica das palavras evocadas a partir de trechos das entrevistas. Na análise da COVID-19 foram encontrados os seguintes resultados no quadrante superior esquerdo foram observados os termos: morte, medo, sintomas, ansiedade-angústia e pandemia. No quadrante superior direito: prevenção, isolamento e vacina. No quadrante inferior direito: hospital-uti, sobrecarga, crise-econômica-social e isolamento-social. No quadrante inferior esquerdo: informação-desinformação, sofrimento, descaso, desgoverno e doença. Na representação social do cuidado à pessoa com coronavírus foram encontrados os termos no quadrante superior esquerdo: isolamento, máscara, álcool-gel, atenção e lavar as mãos. No quadrante superior direito: isolamento-social, higiene, orientação, vacina, empatia, tratamento, sintomas e cuidados. No quadrante inferior direito: medo, teste, hospital-uti, informação-desinformação, alimentação, repouso, acolhimento e saúde mental. No quadrante inferior esquerdo: carinho, coragem, EPI e prevenção. A representação social da COVID-19 está atrelada aos sentimentos despertados pela doença, pelas formas de prevenção e pelos apontamentos sociais, políticos e do processo de trabalho que ocorreram no desenvolvimento da pandemia. A representação do cuidado à pessoa com coronavírus está ligada ao autocuidado, às medidas preventivas e à assistência associada à doença. Dessa maneira, pode-se destacar que a representação social da COVID-19, apesar de marcada por sentimentos, está configurada no profissional inserido na rede de atenção, no sistema de saúde. Enquanto a representação do cuidado mostra o profissional como cuidador único de cada paciente, respeitando suas individualidades. Conclui-se que essas representações apontam dois enfoques de saúde distintos, as ações de saúde coletiva, voltadas ao público e aquelas de saúde individual, voltadas ao resgate da saúde das pessoas.
Abstract: This study aimed to analyze the social representations of COVID-19 and care for people with coronavirus for professionals in primary care. This is a field study, exploratory, and descriptive, with a qualitative methodological approach, based on the Theory of Social Representations, using the Structural Approach. The scenarios chosen for this study were the Primary Care Services of an interior city, in the Middle Paraíba region, in the state of Rio de Janeiro. The study participants were health professionals who worked on the front lines of the COVID-19 pandemic. For data collection, a socioeconomic identification questionnaire, a free word evocation questionnaire for the inducing terms COVID-19 and care for the person with COVID-19, and semi-structured interviews were used. Data analysis was carried out from the construction and interpretation of the four-house chart, instrumentalized by the EVOC 2005 software, accompanied by semantic contextualization of the words evoked from excerpts from the interviews. In the analysis of COVID-19, the following results were found: in the upper left quadrant, the terms were observed: death, fear, symptoms, anxiety-anguish, and pandemic. In the upper right quadrant: prevention, isolation, and vaccine. In the lower right quadrant: hospital-ICU, overload, economic-social crisis, and social isolation. In the lower left quadrant: information-disinformation, suffering, neglect, mismanagement, and illness. In the social representation of care for people with coronavirus, the following terms were found: in the upper left quadrant: isolation, mask, alcohol-gel, attention, and washing hands. In the upper right quadrant: social isolation, hygiene, guidance, vaccine, empathy, treatment, symptoms, and care. In the lower right quadrant: fear, test, hospital-ICU, information-disinformation, food, rest, embracement, and mental health. In the lower left quadrant: affection, courage, PPE, and prevention. The social representation of COVID-19 is linked to the feelings aroused by the disease, the forms of prevention and the social, political, and work process notes that occurred in the development of the pandemic. The representation of care for people with coronavirus is linked to self-care, preventive measures, and assistance associated with the disease. In this way, it can be highlighted that the social representation of COVID-19, despite being full of feelings, is configured in the professional inserted in the care network, in the health system; while the representation of care shows the professional as the sole caregiver of each patient, respecting their individualities. It is concluded that these representations point to two distinct health approaches, collective health actions, aimed at the public and those of individual health, aimed at rescuing people's health.
Palavras-chave: COVID-19
Coronavírus
Cuidado de saúde
Profissionais de saúde
Teoria das Representações Sociais
COVID-19
Coronavirus
Health care
Health professionals
Theory of Social Representations
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM::ENFERMAGEM DE SAUDE PUBLICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: UERJ
Departamento: Centro Biomédico::Faculdade de Enfermagem
Programa: Programa de Pós-Graduação em Enfermagem
Citação: SILVA, Daniela Aparecida Teixeira da. As representações sociais da COVID-19 e do cuidado à pessoa com coronavírus para os profissionais na atenção básica. 2023. 177 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) -Faculdade de Enfermagem, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2023.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/20606
Data de defesa: 21-Jun-2023
Aparece nas coleções:Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Daniela Aparecida Teixeira da Silva - 2023 - Completa.pdf1,05 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.