Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/21799
Tipo do documento: Tese
Título: Cartas que transbordam: subversões tecidas no fazer psicologia com arte
Título(s) alternativo(s): Letters that overflow: subversions woven into doing psychology with art
Cartas desbordantes: subversiones tejidas al hacer psicología con el arte
Autor: Souza, Deborah da Silva de 
Primeiro orientador: Quadros, Laura Cristina de Toledo
Primeiro membro da banca: Souza, Alice De Marchi Pereira de
Segundo membro da banca: Lomba, Debora Emanuelle Nascimento
Terceiro membro da banca: Prestrelo, Eleonôra Torres
Quarto membro da banca: Andrade, Lorena Schalken de
Resumo: Ao longo dos anos, as cartas transmitem conteúdos históricos, contextos sociais, vivências cotidianas. Existem algumas peculiaridades interessantes em sua escrita, pois a missiva inclui uma linguagem que carrega sentidos, que fala de um lugar situado, vivido, que conta histórias, onde o pessoal também é político. Nesta perspectiva, através da aposta teórica, metodológica e política de trocar cartas, em outras palavras, de criar outros modos de dialogar com o campo de pesquisa, o objetivo desta tese é apresentar o fazer psicologia com arte como articulação de possibilidades de subversões na vida e de fazer ver o que não se via. Participaram deste estudo oito mulheres que contaram suas histórias sobre o sentido da arte em suas trajetórias. Mulheres psicólogas, mulheres que foram clientes de um grupo psicoterápico, mulheres estagiárias de psicologia, mulheres que nem passaram pela academia. Mulheres que construíram artesanalmente e generosamente este estudo, arteiras nas palavras e pela vida. Através do transbordar das trocas de cartas, em que pequenas, porém, potentes histórias foram contadas - pela pesquisadora, pelas participantes -, acompanhamos os atores desta pesquisa, utilizando a Teoria Ator-Rede (TAR) para a construção desta investigação. A TAR é traduzida no inglês como Actor Network Theory - ANT - que, curiosamente, significa formiga. A formiga é aquela que percorre os pequenos caminhos, o trajeto, é a que segue as pistas, os vestígios, em uma rede heterogênea de humanos e não-humanos. Com isso, seguimos artesanalmente as narrativas, onde as manifestações artísticas presentes nas vidas dessas mulheres dialogadas com as experiências práticas de fazer psicologia com arte da pesquisadora performaram deslocamentos, abrindo possibilidades de expressão, de sensibilização, de subversão na vida, na academia. Histórias que saem das fôrmas encontrando formas outras de pesquisar, ser, agir. Histórias que afirmam existências, por vezes, invisibilizadas. Ademais, a partir das afetações vivenciadas pela autora, em cada encontro com o campo, uma produção artística, através do bordado, é integrada ao trabalho, como modo de tecer e entrelaçar o sentir, o fazer e o pensar.
Abstract: Over the years, letters have conveyed historical content, social contexts, and everyday experiences. There are some interesting peculiarities in their writing, as these missives include a language that carries meanings, speaking of a situated, lived place, telling stories where the personal is also political. In this perspective, through the theoretical, methodological, and political commitment to exchanging letters, in other words, creating other ways of engaging with the research field, the aim of this thesis is to present the practice of psychology with art as an articulation of possibilities for subversions in life and for revealing what was not seen. Eight women participated in this study and told their stories about the meaning of art in their journeys. These women include psychologists, former clients of a psychotherapeutic group, psychology interns, and those who have never been through academia. They have crafted this study with artistry and generosity, artisans in words and in life. Through the overflowing exchange of letters, in which small yet powerful stories were told - by the researcher and the participants - we accompany the actors in this research, using Actor-Network Theory (ANT) to construct this investigation. TAR is translated in English as Actor Network Theory - ANT - which, interestingly, means ant. The ant is the one that follows the small paths, the route, the one that follows the clues, the traces, in a heterogeneous network of humans and non-humans. With this, we artfully followed the narratives in which the artistic manifestations present in the lives of these women dialogued with the researcher's practical experiences of doing psychology with art and performed displacements, opening up possibilities for expression, sensitization and subversion in life, in academia. Stories that come out of the molds, finding other ways of researching, being, acting. Stories that affirm existences that are sometimes invisible. Furthermore, based on the affectations experienced by the author, in each encounter with the field, an artistic production through embroidery is integrated into the work as a way of weaving and intertwining feelings, actions, and thoughts.
A lo largo de los años, las cartas han transmitido contenidos históricos, contextos sociales y experiencias cotidianas. Hay algunas peculiaridades interesantes en su escritura, ya que la misiva incluye un lenguaje portador de significados, que habla desde un lugar situado, vivido, que cuenta historias, donde lo personal es también político. Desde esta perspectiva, a través del compromiso teórico, metodológico y político de intercambiar cartas, es decir, de crear otras formas de dialogar con el campo de investigación, el objetivo de esta tesis es presentar el hacer psicología con arte como una articulación de posibilidades para subvertir la vida y hacer ver lo que no se podía ver. Las participantes en este estudio son ocho mujeres que contaron sus historias sobre el significado del arte en sus trayectorias. Mujeres que son psicólogas, mujeres que han sido clientes de un grupo de psicoterapia, mujeres que son aprendices de psicología, mujeres que ni siquiera han estado en la academia. Mujeres que han elaborado generosamente este estudio, artesanas de la palabra y de la vida. A través del desbordamiento de los intercambios de cartas, en los que se contaban pequeñas pero poderosas historias - por parte de la investigadora, por parte de las participantes - acompañamos a los actores de esta investigación, utilizando la Teoría del Actor-Red (TAR) para construir esta investigación. TAR se traduce al inglés como Actor Network Theory - ANT - que, curiosamente, significa hormiga. La hormiga es la que sigue los pequeños caminos, la ruta, la que sigue las pistas, los rastros, en una red heterogénea de humanos y no-humanos. Con eso, elaboramos las narrativas en que las manifestaciones artísticas presentes en la vida de esas mujeres, en diálogo con las experiencias prácticas de la investigadora de hacer psicología con arte, realizaron desplazamientos, abriendo posibilidades de expresión, concienciación y subversión en la vida, en la academia. Historias que salen de los moldes, encontrando otras formas de investigar, de ser, de actuar. Historias que afirman existencias a veces invisibilizadas. Además, a partir de las afectaciones experimentadas por la autora, en cada encuentro con el campo, se integra a la obra una producción artística, a través del bordado, como una forma de tejer y entrelazar el sentir, el hacer y el pensar.
Palavras-chave: Fazer psicologia com arte
Metodologia da troca de cartas
Mulheres
Bordado
Teoria ator-rede
Doing psychology with art
Letter exchange methodology
Women
Embroidery
Actor-network theory
Hacer psicología con arte
Metodología de intercambio de cartas
Mujeres
Bordado
Teoría del actor-red
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA SOCIAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: UERJ
Departamento: Centro de Educação e Humanidades::Instituto de Psicologia
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
Citação: SOUZA, Deborah da Silva de. Cartas que transbordam: subversões tecidas no fazer psicologia com arte. 2023. 206f. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2023.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/21799
Data de defesa: 24-Nov-2023
Aparece nas coleções:Doutorado em Psicologia Social



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.